Arquivo de etiquetas: comemorações

60 anos dos Tratados de Roma

60 anos dos Tratados de Roma: Comissão recorda os sucessos alcançados pela Europa e conduz o debate sobre o futuro a 27.
Os dirigentes da UE reunir-se-ão em Roma, em 25 de março, para celebrar o 60.º aniversário dos Tratados de Roma, assinados na mesma data em 1957.

Os Tratados de Roma, assinados pelos seis Estados-Membros fundadores, prepararam o caminho para a União Europeia que hoje conhecemos: um continente reunificado e em paz, assente nos valores da solidariedade, da democracia e do Estado de direito. O seu mercado único assegura a liberdade de escolha e de circulação, o crescimento económico e a prosperidade para 500 milhões de cidadãos. A União é o maior bloco comercial do mundo e o principal doador de ajuda ao desenvolvimento e de ajuda humanitária. Continuar a ler60 anos dos Tratados de Roma

Dia Internacional da Mulher de 2017

Agora, como no momento da sua fundação, a União Europeia está ao lado das mulheres na Europa e no mundo.

A igualdade entre mulheres e homens foi consagrada no Tratado de Roma há 60 anos, como um dos valores fundamentais da União Europeia. Nessa altura, o empenho da Europa no princípio do salário igual para trabalho igual era único no mundo. Desde então, a UE tem-se mantido na vanguarda e tem feito progressos visíveis em todas as frentes. Trabalhamos incansavelmente a fim de defender os direitos das mulheres e de lhes dar a capacidade necessária para lutarem contra a discriminação e a violência com base no sexo.

Nunca como em 2017 houve tantas mulheres a trabalhar, a concluir cursos universitários e ativas na política ou a desempenhar cargos cimeiros em empresas europeias. Na Comissão, as mulheres representam 55 % do efetivo total. No entanto, na União Europeia são ainda muitas as mulheres, especialmente mães solteiras, que continuam a lutar para conseguir a independência económica. Se é verdade que a taxa de emprego das mulheres na União Europeia atingiu em 2016 o valor recorde de 65,5 %, não é menos verdade que permanece bastante inferior à dos homens, que é de 77 %.