Sistema europeu de navegação por satélite Galileo entra em ação

A partir de 15 de dezembro de 2016, os serviços iniciais do sistema europeu de navegação por satélite Galileo vão poder ser utilizados por autoridades públicas, empresas e cidadãos.

Galileo é o sistema global de navegação por satélite da Europa. Oferece uma série de serviços de posicionamento, navegação e cronometria de topo de gama aos utilizadores em todo o mundo. O Galileo é totalmente interoperável com o GPS, mas oferecerá um posicionamento mais preciso e fiável aos utilizadores finais.

O vice-presidente da Comissão Maroš Šefčovič, responsável pela União da Energia, afirmou: «A geolocalização está no centro da atual revolução digital, com novos serviços que transformam o nosso quotidiano. O Galileo vem decuplicar a precisão dos serviços de geolocalização e possibilitar a próxima geração das tecnologias de localização, tais como os automóveis autónomos, os dispositivos conectados ou os serviços urbanos inteligentes. Lanço hoje um apelo aos empresários europeus: imaginem o que podem fazer com o Galileo – não esperem! Inovem!»

De momento, a constelação Galileo é constituída por 18 satélites já todos em órbita. Prevê-se que, quando estiver concluída em 2020, a constelação terá 30 satélites.

Já está disponível no mercado o primeiro telemóvel inteligente Galileo da empresa espanhola BQ, prevendo-se que outros fabricantes sigam este exemplo. Também os programadores de aplicações poderão, agora, testar as suas ideias com base num sinal real.

Os serviços iniciais Galileo são geridos pela Agência do GNSS Europeu (GSA). Todo o programa Galileo é gerido pela Comissão Europeia, que delegou na Agência Espacial Europeia (ESA) a responsabilidade pelo desenvolvimento do sistema e pelo apoio técnico às tarefas operacionais.