Horizonte 2020 atribui 8,2 milhões de euros a 6 investigadores portugueses

8 Setembro 2016
O Conselho Europeu de Investigação (CEI) anuncia hoje a atribuição de 325 bolsas para investigadores em início de carreira por toda a Europa, o que representa um financiamento total de 485 milhões de euros. Foram contemplados seis investigadores portugueses com bolsas individuais entre 1,1 e 1,6 milhões de euros, perfazendo um total superior a 8,2 milhões. Este financiamento irá permitir-lhes criar as suas próprias equipas de investigação e concretizar as suas ideias mais inovadoras.

Os novos beneficiários portugueses trabalharão em domínios como o design computacional de novas proteínas funcionais para imunoengenharia, os limites hidrodinâmicos e flutuações de equilíbrio, a prevalência e influência do antagonismo sexual na evolução do genoma, as cartas marítimas medievais e do início da época moderna e os estudos críticos das políticas, do ativismo social e da militância islâmica na região do Saara Ocidental.

Destes beneficiários portugueses, quatro estão sediados em Portugal (no Centro em Rede de Investigação em Antropologia, na Fundação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, na Universidade do Minho e no Centro de Estudos Sociais), um na Áustria (Institute of Science and Technology) e outro na Suíça (École Polytechnique Fédérale de Lausanne).

As bolsas foram atribuídas ao abrigo do pilar «Ciência de Excelência» do Horizonte 2020, o Programa de Investigação e Inovação da UE, da responsabilidade do Comissário Carlos Moedas.