Comissão propõe que 2018 seja o Ano Europeu do Património Cultural

30 Agosto 2016
Hoje, a Comissão apresentou uma proposta ao Parlamento Europeu e ao Conselho para designar 2018 como o Ano Europeu do Património Cultural. Neste contexto, a Comissão pretende chamar a atenção para o papel do património cultural da Europa na promoção de um sentido partilhado de identidade e história.

Dos sítios arqueológicos à arquitetura, dos castelos medievais às tradições folclóricas e às artes, o património cultural da Europa está no âmago da memória e da identidade coletivas dos cidadãos europeus. A grande diversidade nacional, regional e local da UE constitui um catalisador único de intercâmbios entre gentes de todas as idades, contextos sociais e culturas. Ao nível local, o património cultural europeu oferece um forte potencial em termos de promoção da coesão e da integração sociais, através da regeneração de zonas negligenciadas, da criação de postos de trabalho locais e da promoção de um sentimento partilhado de pertença. O mesmo acontece ao nível europeu, sempre que europeus e não europeus visitam e aprendem algo de novo sobre a abadia de Cluny, em França, os arquivos da coroa de Aragão em Espanha ou os históricos estaleiros polacos de Gdańsk, só para dar alguns exemplos.