A Comissão atua contra os sítios Web de reserva de viagens fraudulentos

Reservar as suas férias em linha: A Comissão e as autoridades de defesa do consumidor atuam contra os sítios Web de reserva de viagens fraudulentos.

Embora seja cada vez mais comum reservar hotéis e bilhetes de avião em linha, os consumidores deparam-se com um número crescente de problemas a nível dos serviços de viagens em linha. Estes serviços estão na origem da maior parte das queixas dos consumidores, de acordo com os Centros Europeus do Consumidor.

A Comissão Europeia e as autoridades de proteção dos consumidores da UE lançaram em outubro de 2016 uma investigação coordenada de 352 sítios Web de comparação de preços e de reservas de viagens em toda a UE. Constataram que os preços não eram fiáveis em 235 sítios Web, dois terços dos sítios Web controlados. Por exemplo, eram acrescentados elementos de preços adicionais numa fase tardia do processo de reserva sem informar claramente o consumidor, ou os preços de promoção não correspondiam a nenhum serviço disponível.

Principais constatações:

O que pensa que vai pagar é o que terá de pagar? Num terço dos casos, o primeiro preço indicado não corresponde ao preço final.
É uma oferta ou trata-se apenas de um isco? Num quinto dos casos, as ofertas promocionais não estavam realmente disponíveis.
Confusão ou preço confuso? Em quase um terço dos casos o preço total ou a forma de o calcular não eram claros.
Último quarto barato do hotel ou simplesmente último quarto em promoção nesse sítio Web? Num quarto dos casos, os sítios Web não especificavam que as declarações sobre a limitação (por exemplo, «só 2 quartos disponíveis», «só disponível hoje») se aplicavam exclusivamente ao seu sítio Web.